Princípios Gerais dos Primeiros Socorros

Prevenir

  • É a melhor solução para evitar acidentes, de modo, a que haja uma maior segurança no dia-a-dia.

Alertar

  • Alertar significa chamar as autoridades responsáveis pelo socorro e emergência e colocá-las ao corrente da situação para a qual é necessário prestar socorro.

Socorrer

  • É definir um conjunto de situações prioritárias em relação a todas as outras.

Objetivos dos Primeiros Socorros:

  1. não agravar o estado de saúde da vítima, estabilizando as suas funções vitais;
  2. compartilhar com a equipa (ajuda diferenciada) a etiologia da situação e o conjunto de sinais e sintomas registados;
  3. colaborar com a ajuda diferenciada quando solicitada na medida dos seus conhecimentos.

 

Princípios básicos:

  1. Em primeiro lugar o socorrista deve proteger-se do perigo, procurando usar o bom senso. Evitar a todo o custo que surja mais uma vítima: o próprio socorrista;
  2. Cumprir as precauções universais evitando infecções cruzadas usando dispositivos de barreira ou de protecção;
  3. Lavar sempre que possível as mãos antes e após o contacto com a vítima bem como desinfectar o equipamento reutilizável;
  4. Sempre que peça ajuda diferenciada deverá indicar: O número de telefone de onde está a ligar; Local exacto e situação do acidente (domicílio, via pública, tipo de estrada, pontos de referência); Vítimas e sua situação (número, idade, sexo e descrição das lesões); Tipo de acidente/incidente (desportivo, escolar, doméstico, de trabalho, rodoviário);
  5. Circunstâncias que podem agravar a situação (desabamento, explosão, pessoas encarceradas, cabos eléctricos…).
  6. Se não se sabe, não se mexe e não se deixa mexer. Só se move um ferido se for absolutamente necessário;
    Quando os bombeiros ou outro tipo de ajuda diferenciada estão presentes, são sempre estes os responsáveis ( e por conseguinte os gestores do espaço e das medidas a tomar). O socorrista deverá subordinar-se tecnicamente às orientações dos bombeiros.